O que fazer com o óleo de cozinha usado? E as pilhas e baterias de celular? E onde depositar lâmpadas fluorescentes, fontes de contaminação por mercúrio? Em Campo Largo, a população não tem idéia do que fazer com o material chamado “resíduo especial”, composto de materiais altamente danosos à saúde das pessoas e ao meio ambiente. Para sanar este problema, a Prefeitura da Cidade de Campo Largo esta desenvolvendo uma campanha que prevê, ainda este ano, a instalação de pontos de coleta destes resíduos.

Os “Eco Pontos” ficarão a disposição da população em várias partes da cidade. Para isso é necessária a parceria entre o poder público e as empresas locais. Afim de sensibilizar a iniciativa privada e inseri-la neste projeto, o secretário de Meio Ambiente Paulo Cosmo, coordenou uma reunião nesta quinta, no Auditório do Centro Administrativo Municipal João Bassani Sobrinho.

Na ocasião Cosmo adiantou aos representantes de várias empresas a importância da destinação correta dos resíduos especiais. Ele citou como exemplo, o estrago que um litro de óleo de cozinha usado pode fazer à natureza: – “10 mil litros de água podem facilmente ser contaminados com essa pequena quantia de resíduo” – revela o secretário.

O Vice Prefeito e secretário de Assuntos Estratégicos Dante Vanin, exemplificou a importância do assunto após a apresentação do projeto: “As pessoas realmente não sabem o que fazer com este tipo de material e acabam colocando junto ao lixo comum. Cabe ao poder público encontrar soluções para este problema” – disse. Para ele a proposta da secretaria de Meio Ambiente vem direto ao encontro desta necessidade.

Além dos resíduos especiais, o projeto pretende ainda coletar resíduos de saúde, como medicamento vencidos, seringas, agulhas, gases, entre outros materiais deste segmento que, após o uso doméstico acabam sendo misturados ao lixo comum.

O Departamento de Comunicação Social da Prefeitura vai discutir, nos próximos dias, sugestões para a campanha de informação junto à população. “Precisamos mobilizar as pessoas sobre a importância da participação de todos neste projeto” – enfatizou Dante Vanin.

Fonte: Agora Paraná | 19 de abril de 2010