Das dez usinas para produção de biodiesel previstas para Mato Grosso do Sul, apenas uma está em operação, em Dourados. As demais, ou iniciaram e paralisaram as obras ou nem sequer saíram do papel. Muitas alegam que a crise levou ao abandono dos projetos, mas o mais certo é que a aposta na soja como grande matéria-prima para a produção não teve o efeito desejado. Além disso, a falta de culturas alternativas para o biodiesel acabou desanimando os investidores. Mas ainda há quem aposte no setor.Fonte: Correio do Estado de MS | 05 de dezembro de 2009